AS 5 PRINCIPAIS DIFICULDADES DE QUEM DECIDE ENFRENTAR UMA REFORMA DE AMBIENTES SOZINHO

Por Edson Perez

Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho.


O termo é exatamente este: ENFRENTAR.


Qualquer circunstância da vida que seja encarada sem experiência, sem conhecimento, sem capacidade técnica é uma aventura muito perigosa através de campos desconhecidos.

Realizar a reforma de ambientes, por si só, já é uma tarefa exigente do ponto de vista técnico, agora imagine ter que cuidar de todas as ações, tarefas e procedimentos envolvidos numa verdadeira obra de transformação sem possuir os elementos necessários para obter os resultados pretendidos.

A chance de fracasso aumenta substancialmente se não possuímos o apoio profissional competente.

Por “fracasso”, entenda uma enorme dor de cabeça, complicações diárias, problemas com fornecedores, dificuldades com pessoas contratadas para a realização dos serviços, incompatibilidade de materiais, atrasos de todos os tipos e uma infinidade de imprevistos que, quem não esta capacitado, sequer tem como imaginar.

Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho é entrar numa aventura que pessoas resolvidas, que já atingiram níveis consideráveis de sucesso e são comprometidas com a importância e valor do seu tempo realmente não vão querer enfrentar.

Talvez algum sonhador ainda imagine que pode dar conta desta tarefa tão delicada sem o apoio de um profissional experiente, especializado e capacitado na transformação de ambientes em espaços renovados, modernos, adaptados às necessidades cotidianas de quem precisa de agilidade, praticidade sem perder o encanto, beleza e inteligência espacial.

Através deste artigo, vamos apresentar as 5 principais dificuldades de quem decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, pretendendo ajudar a vislumbrar situações que, por certo, não estão sendo levadas em conta pois, se estivessem, provavelmente nem estariam lendo esta matéria.


1 – Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho resulta na falta de planejamento adequado:


Pessoas de sucesso chegaram a ele através do planejamento.


Salvo casos raríssimos, a maior parte das pessoas que atingiram patamares respeitáveis dentro de seus segmentos profissionais, o fizeram através de projetos bem estruturados, de planejamento, da definição de metas, da montagem de equipes competentes, do controle minucioso de suas operações e de um conhecimento aprofundado de seus talentos e limitações.

Alguém com uma visão tão privilegiada e uma atitude tão determinante, não precisa de muitas explicações para perceber que toda a ideia, para se tornar realidade, requer um planejamento muito bem construído, elaborado por pessoas capacitadas a fazê-lo, com condições de avaliar todos os elementos envolvidos no processo e, mais que isto, conhecer os pontos críticos e os gatilhos que podem disparar problemas.

Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, por melhor que você seja, não garante nada além de muita vontade de dar certo, o que é muito, mas não é tudo o que você precisa para ter um resultado dentro da sua expectativa e necessidade.

Você precisa de muito mais.

Você precisa de alguém que já tenha conduzido estes processos e saiba captar a sua ideia, o seu desejo, dimensionar as possibilidades e entregar um plano completo e detalhado de cada etapa, desde o que foi imaginado até a percepção final daquele resultado encantador.

A maior parte dos problemas acontece quando achamos que pensamos em tudo e, na verdade, aquilo que conseguimos ver, não representa nem 50% de tudo que uma reforma de ambientes envolve.


Tudo o que não foi pensado, mas é necessário, vai aparecer lá na frente, quando você se deparar com a ausência daquela lembrança e perceber que, sem ela, tudo se encerra ali, a menos que você invista muito mais do que imaginava ou tenha que adotar uma solução alternativa, distante do resultado que você pretendia.

Entenda que aquilo que você não pensou não deixou de existir por causa disto.

Tomara que quando isto se torne necessário e você perceba, ainda seja tempo de encontrar alguma solução intermediária que não comprometa todo o projeto e, ao invés de felicidade, resulte em frustração.


2 – Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho resulta em falta de profissionalismo:



Quando decidimos enfrentar uma reforma de ambientes sozinhos, imaginamos que nenhum prego entorta ou que nenhum azulejo se quebra.


Quando decidimos enfrentar uma reforma de ambientes sozinhos, acreditamos que as pessoas que vamos contratar, avulsos ou por empreitada, serão uma série de super profissionais, cuidadosos, delicados, competentes e isentos de erros e falhas.

A verdade é que existem muitos profissionais assim.

Bem, para falar a verdade, pode até ser que não sejam muitos, mas eles existem sim.

Tomara que ao decidir enfrentar uma reforma de ambientes sozinho você tenha a sorte de se deparar com alguns, embora probabilidades matemáticas apontem para um risco elevado de você ter que administrar problemas de falta de cuidado, de delicadeza, de aptidão, de acabamento e até de comportamento, tendo que atuar, por vezes, como psicólogo ou juiz de UFC.


Pessoas são elementos críticos no contexto de uma obra desta magnitude.

A arte de lidar com pessoas rende riqueza à faculdades e cursos que tentam dominar esta técnica.

Você mesmo, provavelmente, construiu seu sucesso investindo muito tempo, esforço e recursos, tentando fazer pessoas funcionar dentro de seu potencial.

Você está certo de que quer enfrentar tudo isto com a galera das obras de sua reforma?

Claro que não estamos referindo a falta de profissionalismo apenas da equipe do trabalho mais pesado e nem menosprezando pessoas que eventualmente possuam origem mais humilde.

Nossa referência à falta de profissionalismo alcança todos os níveis. Do arquiteto ao auxiliar de pedreiro. Do decorador ao pintor. Do fornecedor ao entregador de materiais e mobiliário.

Acredite... Se você está decidido a enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, a chance de você ter problemas com a equipe de profissionais é muito elevada e você certamente não vai passar incólume por isto.


3 – Falta de conhecimento das soluções e referências é uma consequência de quem decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho:



Um profissional da área é, como diz o termo, um profissional.

Compete a um profissional, na verdadeira concepção da palavra, dominar o seu ofício. Entender tudo o que está envolvido em sua atividade.


Quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, você abre mão do conhecimento construído por centenas de milhares de erros de outras pessoas que, em algum momento no passado, já erraram os erros que você ainda vai errar, pois está se propondo a isto.

A tecnologia evolui em velocidade astronômica.


Os caras inventam um computador que, de tão potente, inventa outro, dez vezes mais potente que aquilo que já nos deixou de queixo caído.

No universo dos materiais empregados na reforma de ambientes, novas tecnologias, novas soluções espaciais, novas invenções são jogadas no mercado todos os dias.

Do bambu à fibra de carbono.

Novos tipos de móveis e modulados, novos revestimentos, novos sistemas de sustentação que substituem pilares e vigas.

Novas paredes que se movimentam, se transformam, se desfazem e se fazem novamente de acordo com a necessidade.


Novos sistemas inteligentes de iluminação, de conexões elétricas e eletrônicas, novas tubulações, novos caminhos para a internet, os sinais de tv, de comunicação, de programação de funcionamento automático de dispositivos e equipamentos.

Novos sistemas de acesso à ambientes, de exclusividade, de intimidade.

Comando sensíveis ao toque, ao movimento, à voz.

Será que você domina tudo isto?


Quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, você decide que sim, que está preparado para pensar em todas as soluções que necessita, que está abastecido de informações para decidir sobre materiais, móveis, tecnologias e sistemas.

Sim! Quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, você define que está pronto a obter e conhecer todas as referências de algo que não é sua especialidade.


Quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, você decide que seu conhecimento é suficiente para você investir tempo, esforços e recursos naquilo que você acredita ser o melhor, mesmo que, depois de sua obra pronta, decida visitar um amigo que, numa situação frugal, dê um comando de voz e a lareira acenda, ou uma parede se desfaça diante de seus olhos e surja uma tela de cinema led com 2mm de espessura para que ambos possam assistir aquela partida de futebol num ambiente ultramoderno e aconchegante que, infelizmente, não é o seu.


4 – Conceito espacial fica altamente comprometido quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho:



Índios do Alto Xingu possuem um excelente senso espacial. Moram todos numa única taba, se dividem em cantos e não possuem paredes.


Planejar espaços fica bem mais complexo quando os ambientes são mais exigentes, envolvem convivências diferenciadas, precisam oferecer conforto, praticidade, dinamismo e inteligência.

Possuir conceito espacial é parte de um processo artístico, envolve criatividade, capacidade de olhar com novos olhares e percepções específicas de quem tem experiência em ver o que ninguém vê, imaginar o que ninguém sequer pensou.

O melhor aproveitamento espacial é fruto de conhecimento e, por sua vez, conhecimento é resultado de experiências vividas ou aprendidas.

Quando você decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, você define que consegue enxergar todas as possibilidades de melhor aproveitamento dos espaços e, possivelmente, sua secretária também e, talvez até a galera da limpeza ou aquele colega de andar enquanto vocês dividem o elevador.


Uma reforma por opiniões.


Um poeta, certa feita, disse que uma folha em branco é o universo, pois ao não ter nada escrito, ela era todas as possibilidades.

O olhar de um profissional especializado em ambientação é único.

Ninguém avalia espaços como ele e ninguém entende das possibilidades de aproveitamento espacial como alguém que se especializou com o conhecimento específico do setor. Lembrando sempre, que conhecimento é igual a soma de todos os erros, inclusive os seus, se insistir em enfrentar uma reforma de ambientes sozinho.


5 – Logística e gestão operacional é um dilema para quem decide enfrentar uma reforma de ambientes sozinho:




Já que você decidiu enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, certamente está pronto para participar do tradicional evento de quebra de paredes, ou movimentação de móveis, ou de lidar com trocentas pessoas, contratadas de forma independente ou por empreitada, querendo “fazer o seu”, se digladiando dentro de seus ambientes, por espaço e prioridade.

Parabéns! Você está realmente transformando seus ambientes. Lembra do silêncio, da tranquilidade?


A logística de como as coisas vão acontecer, todo o planejamento operacional que vai resultar na transformação de seus ambientes é uma tarefa que nasce no planejamento, mas que exige muito profissionalismo de todos os envolvidos na sua execução.

Realizar o que foi devidamente planejado, com um projeto de primeira qualidade já é algo desafiador, agora imagine como chegaremos a este ponto se, desde o planejamento, você decidiu enfrentar uma reforma de ambientes sozinho.

Retirar uma parede não acontece num passe de mágica.

Modificar texturas não acontecem como num sonho.

Substituir mobiliários, dutos, encanamentos, pisos. Tudo é desafiador.

Pense no banheiro? Imagine a transformação das instalações íntimas, da casa ou do escritório.


Imagine sua convivência em meio a todo este cenário.

Agora imagine que você não tem um profissional capacitado, preparado, com conhecimento e experiência para comandar tudo isto.

Pense por um segundo que o responsável por toda esta movimentação, é ninguém mais e ninguém menos que VOCÊ. E sabe porquê? Porque você quis assim.


Receber materiais, conferir notas, ou pior, ter que confiar nos outros para conferir tudo.

Controlar a movimentação destes materiais, a sua utilização, se estão sendo aplicados adequadamente, se não está ocorrendo desperdício se tudo está indo para o destino correto.

Se as encomendas vieram na medida certa, nas especificações adequadas, os atrasos, a chuva, o frio, o calor, tudo. Você terá que cuidar de tudo.


Enfrentar uma reforma de ambientes sozinho é para heróis:


Se você realmente está decidido a enfrentar uma reforma de ambientes sozinho, acredite, você tem fortes sinais de heroísmo.


Uma orquestra funciona adequadamente e produz a melhor sinfonia quando o pianista está tocando o piano e o camarada do oboé está executando o oboé.

Se você se propõe a colocar o cara do piano com a responsabilidade de tocar o oboé e este, por sua vez, dedilhar as teclas do piano, convenhamos, a chance da orquestra desafinar por inteiro é bem elevada.


Se você é o pianista, faça o que você sempre fez de melhor, execute sua arte e deixe o cara do oboé deslanchar naquilo que ele realmente conhece.

Pensar em enfrentar uma reforma de ambientes sozinho é uma enorme aventura, através de uma selva desconhecida, cercada de riscos que, por mais Indiana Jones que você seja, creia, você não vai querer enfrentar.


Algumas pessoas não têm muita opção e precisam criar e executar suas próprias soluções. Mas existem algumas pessoas que conquistaram possibilidades melhores, que desenvolveram talentos profissionais que permitiram utilizar a mente muito mais que o corpo, o raciocínio em detrimento do esforço brutal.


É de se esperar que estas pessoas conheçam, mais que ninguém, o valor, a preciosidade de seu tempo, de sua atenção e sua concentração.

Para muitas destas pessoas, a paz de espírito e o foco total nas suas atividades é a chave de todas as suas conquistas.


Imagine agora, colocar uma verdadeira OBRA sob a responsabilidade desta pessoa.

Definitivamente, enfrentar uma reforma de ambientes sozinho é um ato de coragem.

Não é o fim do mundo, pode ser feito, vai requerer tempo expressivo, esforços conjugados e recursos representativos, mas na maioria dos casos, com inteligência e racionalidade, é possível descobrir que enfrentar uma reforma de ambientes sozinho é um desafio que você não precisa enfrentar.


Pense bem antes de tomar a decisão de enfrentar uma reforma de ambientes sozinho.

Pense na possibilidade de contratar um especialista, alguém que já acumulou conhecimento suficiente para diminuir riscos e incômodos, que tenha experiência em escolher e lidar com as pessoas, que possa lhe ajudar a definir soluções de materiais, móveis, acabamentos, estética e praticidade.


Pense em alguém para quem você possa, simplesmente, dizer o que precisa, entregar a chave e aguardar para receber de volta o seu sonho realizado.


#blog #reforma #decoração #arquitetura

1 visualização0 comentário

©2020 por de repente, Decorei!