O uso de plantas permanentes na decoração

Ótimas aliadas na decoração, as plantas artificiais para são uma forma de deixar a casa mais verde com o máximo de praticidade, para quem tem uma vida corrida e não consegue cuidar das naturais. O problema é que muita gente acredita que esse item decorativo deixa os cômodos com aparência falsa ou carregada de excessos. Mas existem no mercado ótimas opções bem realistas.

Também tem a opção para que quer aquelas já com cara de artesanais, como as feitas em tecidos e outros materiais reciclados.



No mercado encontramos uma grande variedade de plantas permanentes que garantem ao consumidor, réplicas idênticas às espécies de verdade. Quando você for até uma loja, tente sempre comparar detalhes dos modelos artificiais com as características presentes nas flores e folhagens desejadas.


Quanto maior for a semelhança de tamanhos, cores e texturas, maior a chance de manter sua decoração de plantas com uma aparência natural. Também fique atento ao acabamento das pétalas, caules e folhas — ele não deve ser grosseiro e nem apresentar pedaços soltos, cortes irregulares ou resquícios de cola.




O material usado na fabricação das plantas artificiais é fator que determina a qualidade dos arranjos. Entre os mais usados, estão tecidos, plástico, EVA e silicone. Este último é vantajoso porque garante uma aparência realista e também é fácil de limpar.

O cuidado deve ser maior com as flores em veludo, já que desbotam rapidamente e deixam a decoração com aparência apagada. Ao comprar plantas com caule, fique com os modelos de arame, para poder dobrá-los e personalizá-los com diferentes formatos.



Além de flores e verdinhos lindos, você pode criar também a parede ver que dá um toque todo especial e não ocupa muito espaço.

Uma forte tendência no Decor, nos dá a sensação de estar mais perto da natureza, outra forte tendência, a biofilia.


Mudando essa imagem negativa do estigma do passado de que, as plantas artificiais são cafonas, alguns designers já estão trabalhando nisso e mudando esse conceito.


“A gente costuma lembrar daquela planta que tentava reproduzir da maneira mais realista possível uma planta verdadeira. E esse é o grande problema. A grande diferença delas em relação às plantas artificiais de hoje em dia é a perfeição”, diz Mauricio Arruda, arquiteto da Todos Arquitetura e apresentador doDecora, na GNT.

“A planta real nunca é 100% perfeita, ela tem algumas folhas amarelas, secas; nenhum arranjo de flor tem rosas exatamente iguais. As plantas hiper realistas agora buscam essa imperfeição para ter um visual mais real.”



Não tenha medo de Ousar! faça um jogo entre as plantas reais e as artificiais onde você achar melhor, crie layers de cores, formas e texturas, Procurando usar apenas as artificiais hiper realistas apenas em ambientes que sejam impossíveis de cultivar as verdadeiras, com pouca luz.






3 visualizações0 comentário

©2020 por de repente, Decorei!